O Boxer Bobtail
O Boxer Bobtail

BRUCE M CATTANACH, criador de cães da raça Boxer desde 1945, sob o prefixo Steynmere, se incomodava muito com o fato de ter que amputar as caudas de seus cães.

Achava um absurdo ter que cortar um pedaço do cão para se enquadrar num padrão escrito.

Porque então não produzir um cão que nascesse com a cauda curta?

Sendo geneticista por profissão, Dr. Bruce resolveu fazer algo a respeito da situação. Ele pegou um cão macho da raça  Pembroke Welsh Corgi, e cruzou com uma de suas cadelas Boxer.

Pembroke-Welsh-Corgi-2
Cão da raça Corgi

Para o experimento foi escolhida como matriz uma cadela Boxer branca que era fora do padrão da raça, para evitar usar suas cadelas top de exposição.

01-fig-01

O Corgi usado na cruza tinha uma dose única do gene Bob-tail (dominante).

O cruzamento não foi tão fácil assim devido a diferença no tamanho entre o macho Corgi e a fêmea Boxer.

O resultado foram 7 filhotes que nasceram parecidos, com marcações semelhantes.

Alguns com traços de uma máscara preta no focinho, e o mais importante, 5 nasceram Bob-tail, com caudas variando de comprimento em centímetros.

01-fig-02

01-fig-04

Voltando ao Boxer

Dolly, foi uma das duas cadelas mestiças (Boxer/Corgi) usadas para voltar a cruzar com um Boxer puro.

01-fig-06 (1)

Steynmere Foreign Service, foi o macho usado para dar continuidade ao projeto.

01-fig-07

As expectativas para essa nova fase eram obter fêmeas Bob-tails, com pernas longas para facilitar futuros cruzamentos, e com pelagem que se encaixasse no padrão do Boxer.

O resultado

02-fig-08

02-fig-10 02-fig-11 02-fig-12 02-fig-13Esses são alguns filhotes resultantes desse cruzamento.  (1/4 Corgi)

Da cruza do Boxer puro com as duas fêmeas meio sangue, nasceram 16 filhotes (1/4 Corgi), sendo 7 Bob-tail, e quatro desses sete, fêmeas.

Uma dessas fêmeas, chamada de Jane, apesar de branca, saiu muito semelhante a um Boxer puro.

02-fig-14

Para a surpresa do Dr. Bruce, nesse estágio do projeto, ele percebeu que aparentemente poucos genes distinguem duas raças tão diferentes uma da outra como o Boxer e o Corgi.

O próximo passo

Para o segundo cruzamento voltando a raça Boxer, a preocupação era evitar o nascimento de cães brancos. Para isso foi usado um Boxer “tigrado sólido”, com poucas marcações brancas.  Boxella’s Chief of Zenmaxkay 

talvez

quasequase2 quase-3

Dos 8 filhotes nascidos, 5 eram Bobtail, 4 fêmeas e 1 macho. A partir desse material genético Dr. Bruce deu continuidade a seu projeto.

b3
STEYNMERE SON ‘N’ HEIR foi o último padreador usado no canil STEYNMERE

O Boxer Bobtail na atualidade

Hoje em dia, apesar de muita controvérsia em relação a “pureza” do Boxer de cauda naturalmente curta, existem vários criadores ao redor do mundo que optaram por continuar a seleção desses animais.

Nosso objetivo com essa matéria é justamente fomentar um debate e tentar abrir a mente das pessoas para as possibilidades de se usar raças diferentes  para resgatar raças atualmente ameaçadas devido ao alto índice de consanguinidade.

b2 b4 b5

Deixe seu comentário

Postagens relacionadas

Bandog Brasil - Adestramento de Cães | Aprenda como Adestrar seu cão
A minha opinião sobre o DOGO ARGENTINO - Cão de Guarda

Cão de Guarda

A minha opinião sobre o DOGO ARGENTINO

O Dogo Argentino é uma raça que já provou seu valor no combate contra cães, na caça grossa e contra humanos. Um animal cujo perfil se assemelha aos Bandogs do passado. Forjado a “ferro e fogo” tem despertado por décadas a paixão dos admiradores de cães funcionais.

Você quer um site incrível como este?
Sim eu quero!
Shares